7 fatos que você deveria conhecer sobre Fangio

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

fangio

Nos tempos antigos da Fórmula 1, sem a tecnologia e a preocupação com a segurança que temos nos dias atuais, mas com talento, coragem e destreza de sobra, despontou um nome argentino que fez história: Juan Manuel Fangio. Vamos conhecer 7 curiosidades sobre nosso vizinho:

  1. Argentino, sim senhor

Juan Manuel fangio nasceu em 24 de junho de 1911, em Balcarce, Província de Buenos Aires – Argentina;

  1. Números

O piloto ocorreu ao longo de sua carreira 51 grandes prêmios de Fórmula 1, teve 24 vitórias e 28 pole positions. Claro que devemos analisar cada piloto em sua época, mas apenas para efeito de comparação e para se ter uma ideia do que isso representa: Tanto em vitórias, quanto em poles, em relação ao número de GP’s disputados, Fangio possuiu um número proporcionalmente mais alto que Lewis Hamilton, Michael Schumacher ou Ayrton Senna;

  1. Nem tão precoce

Muitos grandes pilotos de Fórmula 1 iniciaram sua carreira ainda na infância ou nos primeiros anos de sua Juventude, já Juan Manuel Fangio iniciou sua carreira apenas aos 23 anos com um veículo Ford que foi emprestado por um amigo;

  1. Desistindo por um tempo

Na época em que Juan Manuel fangio começou a correr, as provas eram extremamente perigosas e o medo de sua família de que pudesse sofrer um acidente fez com que desistisse de sua carreira e passasse a trabalhar como mecânico até 1938, quando construiu o seu próprio carro para competir em Necoches;

  1. Dessa vez a Fórmula 1

Fangio começou a competir na Fórmula 1 apenas em 1950. No primeiro ano integrando a equipe da Alfa Romeo conseguiu o vice-campeonato;

6. Multicampeão

Ao longo de sua carreira na Fórmula 1, que durou de 1950 a 1958, ganhou 5 campeonatos;

juan-manuel-fangio

7. Entrando para a história

Juan Manuel Fangio morreu aos 84 anos, na cidade de Buenos Aires, na Argentina.

Até a próxima!!

Veja também: 7 fatos que você deveria conhecer sobre Chaplin – 2

Fontes: UOL, mi Buenos Aires querido, O Globo