A assombrada Mansão Winchester

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

mysteryhouse3

Muitas casas mal assombradas famosas existem ao redor do mundo, na postagem de hoje, vamos falar de uma das mais famosas, a Mansão Winchester. Fruto de uma história incrível, a mansão é cercada de relatos sobrenaturais que circundam a sua história e a história de Sarah Winchester, sua idealizadora. Conheça hoje a história da Mansão Winchester.

Sarah Lockwood Winchester era a herdeira de metade da indústria de armas de repetição Winchester e de uma grande fortuna depois da morte de seu marido, Willian Wirt Winchester. Willian faleceu em 1881, vítima de tuberculose e era o herdeiro de Oliver Winchester, que havia criado a empresa anos antes.

Seu sogro faleceu em 1880, poucos meses antes da morte de Willian, com tantas mortes na família, Sarah imaginou que estava sofrendo com alguma espécie de maldição. Com isso em mente, passou a procurar pessoas com poderes paranormais ou psíquicos até encontrar uma que disse que Sarah e a família Winchester estavam amaldiçoados pelas almas daqueles que morreram devido ao uso das armas fabricadas pela família, a única forma de Sarah não morrer vítima da mesma maldição que levou seu marido e seu sogro era mudar-se para o oeste e construir uma casa para si e para os espíritos, a recomendação dizia ainda que ela nunca deveria parar de construir a sua casa.

Logo que pôde, Sarah mudou-se para a Califórnia e encontrou o que procurava, uma casa de campo que ainda se encontrava em obras e a comprou de seu proprietário. Na mesma hora passou a reformar o que estava construído e aumentar a construção. A obra tinha um ritmo contínuo, não sendo interrompida em nenhuma hipótese pelos próximos 38 anos, até a morte de Sarah, em 5 de setembro de 1922, aos 83 anos. Para se ter uma ideia da forma como era construída a casa, ela não parava nem mesmo durante a noite e os trabalhadores permaneciam em regime de revezamento.

escadas

Ao final da construção, a casa possuía mais de 160 cômodos, 47 lareiras, 600 portas e mais de 10 mil janelas, inúmeras escadas e corredores que não levam a lugar algum e a casa se transformou em um grande labirinto. Para se ter uma ideia das dimensões da construção, foram usados aproximadamente 78 mil litros de tinta na pintura dos cômodos. O valor gasto por Sarah na construção, atualizado, chega a quase 80 milhões de dólares.

Muitos dos cômodos estavam completamente mobiliados e isso, somado ao ambiente confuso da casa, fez com que a operação de esvaziamento da casa, ocorrido depois da morte de Sarah, demorasse quase dois meses.

Sarah era fascinada pelo número 13, por exemplo, a casa possuía 13 banheiros, 13 candelabros e várias janelas possuíam 13 vidraças. Após a sua morte, o seu testamento dividiu seus bens entre 13 pessoas e foi impresso em 13 cópias, todas com 13 assinaturas da senhora Sarah.

Depois da morte de Sarah, a casa foi vendida e o novo proprietário a destinou a receber visitantes que buscam conhecer a estranha história de um local supostamente assombrado.

A sessões e as aparições

O Cômodo mais importante da casa, sem dúvidas era o quarto azul, onde Sarah costumava conduzir algumas sessões espíritas privadas, lá só entrava quem era convidado por Sarah. As sessões sempre tinham o objetivo de se comunicar com os espíritos.

Segundo conta-se, Sarah faleceu de insuficiência cardíaca enquanto dormia, depois de realizar uma de suas sessões no quarto azul.

Winchester 01

Vários funcionários da mansão relatam terem visto, sentido ou ouvido vários fenômenos que os levaram a acreditar que a casa era assombrada. O mais comum é a sensação estranha de ser observado ou de não estar sozinho, mesmo estando em um cômodo totalmente vazio.

Visões de um misterioso homem, ou da sombra de um homem, de sons estranhos e portas se fechando sozinhas e com violência, também são relatados com frequência pelos visitantes e funcionários do local.

Até a próxima!!

Fontes: Além da Imaginação, History, Winchester House, Tri Curioso