O milagre do voo US 1549

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

US Airways 1549

A história que vamos contar hoje, lembrará de um acidente aéreo que encerrou de forma muito mais positiva do que outros que já contamos,  é na verdade, a história de um milagre realizado por uma tripulação treinada e competente e uma aeronave bem projetada. Conheça hoje a história do voo US Airways 1549.

O dia 15 de janeiro de 2009 estava perfeito para voar, 150 passageiros e 5 tripulantes embarcaram no voo US 1549, que na ocasião seria operado por um Airbus A320-214,  e seria comandado pelo Capitão Charlie Sully Sullenberger e pelo primeiro oficial Jeffrey skiles. O voo partiria do Aeroporto de La Guardia em Nova Iorque, teria uma escala no aeroporto de Charlotte-Douglas e destino final o aeroporto de Seattle.

Plane_crash_into_Hudson_River_(crop)

A decolagem foi feita pelo primeiro oficial Skiles exatamente às 15:25 da tarde, cerca de 2 minutos após a decolagem, ainda no procedimento de subida, o avião perdeu força nas duas turbinas e, sem empuxo, começou a cair em direção à cidade de Nova Iorque.

Sullenberger retomou o controle da aeronave enquanto o primeiro oficial tentava reiniciar os motores, a primeira ideia foi realizar o retorno até o aeroporto de La Guardia e realizar um pouso de emergência.  Devido à baixa altitude que a aeronave havia ganhado, o procedimento era impossível, nenhuma das outras possibilidades de aeroportos nas proximidades eram viáveis para o voo US 1549 e a única possibilidade real de salvação dos passageiros e tripulantes era o pouso no Rio Hudson que corta a cidade de Nova Iorque.

Pousos na água são naturalmente difíceis e normalmente possuem uma grande possibilidade de se tornarem uma tragédia, entretanto o voo US 1549 tocou a água de forma praticamente perfeita, possibilitando que todos os passageiros e tripulantes fossem salvos. Como saldo final, 78 pessoas ficaram feridas, a maioria levemente.

hqdefault

Após o resgate dos passageiros e tripulantes, iniciou o período de investigação, sendo todos os atos da tripulação revistos e analisados de forma imparcial. Nesse momento, os dois pilotos se tornaram heróis nacionais, e após a investigação exaustiva o órgão norte americano responsável pelas investigações de acidentes aéreos, o NTSB, concluiu que os atos da tripulação foram corretos e o acidente ocorreu após um choque entre a aeronave e um enorme grupo de gansos canadenses que estavam em sua rota, sendo impossível qualquer ato evasivo para salvar o avião. Em seguida, os pilotos receberam vários prêmios e honrarias, Sullenberger foi escolhido a 2ª pessoa mais influente de 2009, na categoria heróis e ícones, pela revista TIME.

Para evitar acidentes semelhantes o departamento de agricultura e vida selvagem dos Estados Unidos e os departamentos municipais da cidade de Nova Iorque realizaram a captura e o sacrifício de milhares de gansos canadenses nos meses seguintes ao acidente, medida que acabou sendo condenada pelos organismos de defasa dos animais.

O avião não foi restaurado e foi leiloado na condição em que foi encontrado, sendo adquirido pelo museu da aviação da Carolina do Norte, estando em exibição nos dias atuais.

As colisões com pássaros já causaram vários acidentes na história da aviação, ocasionando mortes nos quatro cantos do mundo e apesar de nosso avanço tecnológico não há nenhuma solução definitiva para manter separadas as aves dos aviões.

Até a próxima!!

Fontes Vanity Fair,  USA. today, US News,  The Guardian, News Week