O mistério do Malaysia airlines – MH 370

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

mh370

No dia 8 de março de 2014, os 227 passageiros e 12 tripulantes que embarcaram no voo MH 370 no Aeroporto Internacional de Kuala Lampur com destino ao Aeroporto Internacional de Pequim não sabiam, mas fariam parte da história mais misteriosa da aviação dos últimos tempos. Essa é a história do misterioso desaparecimento do Voo Malaysia Airlines MH 370.

História

Um Boeing 777 realizaria o voo na ocasião, a aeronave era comandada por Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos, um piloto experiente, que trabalhava para a companhia desde o ano de 1981.

Após a sua decolagem o voo se dirigiu ao golfo da Tailândia, onde desapareceu dos radares. Em nenhum outro radar o avião foi avistado, entretanto, até aproximadamente a hora em que seu combustível iria acabar, o avião foi monitorado via satélite, em todo o período, não houve qualquer pedido de socorro ou relato de problemas pelo sistema ACARS.

malaysia

As buscas foram organizadas de forma rápida e tiveram a participação de vários países, entretanto não revelaram nenhuma pista do que teria ocorrido, foi utilizado até mesmo um submarino não tripulado na área onde foram captados sinais que supostamente pertenceriam às caixas pretas. Infelizmente, após 5 missões com o aparelho e mapeamento de uma área enorme, nada foi encontrado.

Os sinais para a localização das caixas pretas são emitidos pelo período máximo de 30 dias, até as suas baterias se esgotarem, depois disso se torna quase impossível encontrar os dispositivos, ainda mais na área que se acredita que tenha caído, onde o oceano é profundo.

cpreta

Em 24 de março, estando ainda em curso as buscas pelo avião, em um pronunciamento considerado por muitos como precipitado, o governo malaio afirmou que o avião havia caído no Oceano Índico e que não havia qualquer possibilidade de pouso de emergência ou sobreviventes.

Terrorismo

Dias após o desaparecimento, foi revelada a informação de que dois passageiros embarcaram no voo com passaportes que haviam sido roubados meses antes. Além disso, cinco passageiros que haviam passado pelo check-in não embarcaram, o que fez com as suas bagagens fossem retiradas.

Essas revelações fizeram crescer as suspeitas de que o avião teria sido derrubado deliberadamente através de um ato terrorista, mas tal afirmação não pode ser provada, já que nenhum grupo terrorista reivindicou para si a autoria de qualquer ato e mesmo os passageiros que se encontravam a bordo não foram ligados a nenhuma célula ou grupo terrorista conhecido.

Retomada das buscas

O encerramento das buscas, ocorrido no mês de maio de 2014, e as declarações de que não teriam sido encontrados vestígios do que ocorrera com o MH 370, tiveram enorme peso sobre os familiares dos sobrevivente. Entretanto, devido a necessidade de se descobrir o que ocorreu, foram retomadas as buscas no dia 06 de outubro de 2014.

A partir de então, passou-se a utilizar um sonar para a exploração submarina em área de profundidade entre 5 e 6 mil metros, entretanto, mais uma vez, nenhuma pista foi encontrada pelas equipes de busca.

Consequências

Medidas mais concretas não puderam ser tomadas, devido ao fato de não ter sido encontrado o avião, destroços ou mesmo descoberta a causa do acidente. Mas entre as medidas que foram levantadas pelos especialistas, deve-se citar a sugestão de aumentar a autonomia da bateria dos dispositivos sinalizadores da caixa preta para 90 dias, aumentar o período gravado na caixa preta que grava os sons da cabine, o CVR – Cokpit Voice Recorder, de 2 para 15 horas, o que seria suficiente para descobrir a grande maioria das causas dos acidentes aeronáuticos.

E você? O que acha que ocorreu durante o voo MH 370, porque ele sumiu e será que algum dia descobriremos o que houve com ele??

Veja esse avião brasileiro que sumiu sem deixar vestígios no Oceano Pacífico: O misterioso caso do VARIG 967.

Até a próxima!!

Fontes: G1, Terra, Diário de Notícias