O misterioso desaparecimento de Amelia Earhart

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

 

760px-Amelia_earhart_1937

Uma das maiores pioneiras de seu tempo, Amelia Earhart foi a primeira mulher a cruzar o Oceano Atlântico no ano de 1928 e a primeira a fazer a mesma viagem sozinha no ano de 1932. Na postagem de hoje falaremos do seu misterioso desaparecimento.

 

No ano de 1937, Earhart decolou com Fred Noonan, tentando realizar uma viagem ao redor do mundo em uma aeronave Lockheed L10-E Electra modificada. Após várias escalas na América, África e Ásia. Chegou a Oceania, faltando apenas o trecho do Oceano Pacífico para completar o feito. Na viagem que seria realizado entre Nova Guiné e a Ilha Howland, planejada para o dia 2 de julho a dupla desapareceu, sendo infrutíferas todas as buscas posteriores para encontrar os restos da aeronave ou o paradeiro de seus ocupantes.

Amelia Earhart

A dúvida sobre o que ocorreu com Amélia Earhart e Fred Noonan, continua fascinando muitas pessoas e muitas teorias sobre o que ocorreu naquele dia foram criadas no decorrer dos tempos.

 

Uma das mais surpreendentes teorias diz que ela teria completado aquela perna da viagem e que teria continuado sua vida nos EUA, com o nome de Irene Craigmile Bolam, com nova família e história. O caso foi objeto de um livro escrito por Joe Klaas, “Amelia Earhart Lives”, em 1970. O livro foi retirado das livrarias logo em seguida, devido a um processo movido por Bolam, sendo que a sua vida foi objeto de investigação e extensa documentação, afastando a teoria.

 

Essa história foi investigada e novamente refutada pelo National Geographic Channel em 2006, no programa Undiscovered History, foram apresentadas várias evidências de que a história não seria verídica e de que as duas mulheres não se tratavam da mesma pessoa. Apesar disso, existem muitas pessoas que creem que foi isso que ocorreu com Amelia Earhart.

Earhart-electra_10

Outra teoria seria a de que Earhart teria tentado chegar a ilha de Rabaul para reabastecer, essa teoria foi criada pelo engenheiro de voo australiano David Bilings, que alega ter encontrado um mapa com as anotações que condiziam com a numeração do motor do avião de Earhart. Buscas foram efetuadas, mas nada foi encontrado que pudesse confirmar a teoria.

 

Algumas pessoas acreditam que ao invés de Rabaul, Earhart teria caído na Ilha de Saipan, arquipélago da Ilhas Marianas, que na época se encontrava em poder do Japão. Essa teoria foi alimentada pelo livro de Thomas Devine, a obra continha a carta de uma filha de um homem que na época era filha de um oficial da polícia japonesa que havia sido o responsável pela execução de Noonan e Earhart.

 

Essa teoria ganhou mais corpo com outros relatos de pessoas nativas da ilha que diziam ter testemunhado a morte dos aviadores e por soldados americanos que teriam visto os pertences ou até o avião de Earhart. Além disso, foram divulgadas várias fotos de Earhart no cativeiro, mas elas foram definidas como falsas ou anteriores a tentativa de volta ao mundo.

 

O filme Flight for Freedom promoveu outra teoria que se perpetuou ao longo dos anos, é que Earhart e Noonan eram na verdade dois espiões americanos que tinham o objetivo de investigar as tropas japonesas nas ilhas do Pacifico. Isso nunca foi confirmado pelas autoridades americanas e entrou para a história apenas como boato.

 

Uma das últimas teorias a serem estudadas e que trouxeram novas evidências é a de que a dupla teria realizado um pouso forçado na ilha Gardner, distante 560 quilômetros de seu destino naquela perna da viagem. A busca por novas evidências iniciou quando Gerald Gallagher, oficial da aeronáutica do Reino Unido encontrou um esqueleto na Ilha Gardner em 1940. O esqueleto foi analisado e batia com as características de Amelia Earhart. Na ilha, o TIGHAR, entidade que busca recuperar e descobrir o paradeiro de aeronaves desaparecidas, encontrou outros objetos que se assemelhavam aos transportados por uma mulher dos anos 20 ou 30.

 

Mesmo com as evidências, não se pode afirmar com certeza que esse foi o último paradeiro de Earhart e Noonan, pois o esqueleto foi perdido há muito tempo e as evidências encontradas na ilha não são conclusivas.

 

A teoria mais aceita é também a mais simples. Ela diz que os aviadores não encontraram o seu destino e ficaram sem combustível, caindo no mar, onde repousam até os dias de hoje. Devido a dificuldade de encontrar qualquer vestígio em alto mar, acredita-se que, se o aparelho realmente caiu no mar, nunca poderemos encontrar o Electra de Earhart e Noonan.

 

O que você acha que aconteceu a Amelia Earhart??

 

Até a próxima!!

 

Fontes: O Globo, Gizmodo, Amelia Earhart, Biography, Discovery