O que foi o Caso Dreyfus

1 Flares Facebook 0 Google+ 1 Email -- 1 Flares ×
The-Dreyfus-Affair

Alfred Dreyfus

A história está repleta de casos de injustiças e erros praticados em seu decorrer, o que iremos contar hoje trata de um dos mais famosos deles: o Caso Dreyfus, um homem que acusado injustamente, foi preso por muitos anos na França:

No final do século XIX, a Europa vivia uma grande onda de antissemitismo em vários países, e na França não era diferente. Em 1894, Alfred Dreyfus, um judeu que ocupava o posto de capitão do exército francês, foi acusado de vender segredos militares franceses aos alemães, em 1895, Dreyfus foi condenado a prisão perpétua na Ilha do Diabo, na Guiana Francesa. Em 1899 foi realizado novo julgamento pelo tribunal militar e ele foi novamente condenado e sua sentença anterior mantida.

Tudo se iniciou em 1894, quando a senhora Bastian, uma francesa que trabalhava na embaixada alemã na França, encontrou uma correspondência suspeita no lixo do adido militar alemão, tenente coronel Schwarzkoppen. Bastian entregou tal documento ao serviço secreto francês que concluiu que havia um traidor no exército francês. Após investigações, o serviço secreto francês concluiu que o único oficial que poderia ter escrito o documento era Alfred Dreyfus.

Após a condenação de Dreyfus, seu irmão Mathieu, descobriu que na verdade, quem escreveu a carta foi Charles Esterhazy, isso acabou motivando a realização de um novo julgamento, que manteve a decisão anterior e a condenação de prisão perpétua.

135430-004-A25EC39E

Emile Zola

A manutenção da sentença causou enorme indignação à sociedade francesa, sendo o seu ápice a divulgação da carta aberta direcionada ao presidente da república francesa Felix Faure, enviada ao jornal L’aurore pelo escritor Émile Zola com o título J’acuse (Eu acuso). Nela, Zola direcionava suas acusações ao comando do exército e ao judiciário franceses.

A comoção foi geral, grupos favoráveis e contrários à causa saiam às ruas e havia o risco de confronto entre eles. Em algumas regiões francesas e em suas colônias, tais enfrentamento realmente ocorreram, com pessoas feridas e mortas. O elemento do antissemitismo era sempre muito presente em todas as manifestações de opinião.

Em 1906, finalmente o caso foi revisto e Dreyfus foi declarado inocente de todas as acusações que haviam sido imputadas a ele. O major Charles Ferdinand Walsin Esterhazy foi acusado como sendo espião alemão e autor dos documentos encontrados 12 anos antes.

Dreyfus nos anos 30

Dreyfus nos anos 30

Dreyfus foi reabilitado no exército ainda no mesmo ano, mas foi aposentado no ano seguinte. Sofreu um atentado em 4 de junho de 1908, durante a cerimônia de transferência das cinzas de Émile Zola para o panteão em Paris, foi ferido em um braço, e seu agressor, Louis Anthelme Gregori, foi absolvido das acusações de tentativa de homicídio.

Lutou na Primeira Guerra Mundial, em uma posição atrás das frentes de combate, liderando uma coluna de abastecimento do exército, também lutou na linha de frente nas batalhas de Verdun e Chemin de Dames. Dreyfus morreu em 12 de julho de 1935.

Até a próxima!!

Fontes: Superinteressante, Terra, History