A fraude da tribo Tasaday

  • por

 

Muitas vezes nos surpreendemos com pesquisas científicas que parecem impressionante demais, quase inacreditáveis. O problema ocorre quando de tão inacreditáveis elas se revelam fraudes ou erros grosseiros e não deveriam ter sido levadas em consideração. Pois bem, a história que vamos contar nesse artigo é sobre uma destas descobertas que envolve a uma tribo perdida da Ásia que vivia ainda como homens da caverna e que não haviam tido contato com civilizações modernas. Com toda a certeza, um achado antropológico surpreendente, não é verdade?? Mas não vamos fazer mistério: era tudo falso. Então, conheça a história da fraude da tribo Tasaday.

Tribo Tasaday

Nossa história se inicia em 7 de junho de 1971, quando foi realizada uma expedição para uma região conhecida como Mindanao nas montanhas das Filipinas. Essa expedição encontrou algo fantástico para a nossa história e para entendermos de onde viemos: uma tribo que não havia tido qualquer contato com a civilização e vivia da mesma forma que nossos antepassados do tempo das cavernas.

Sua linguagem era totalmente desconhecida, não conheciam a escrita, dormiam em cavernas e não possuíam nenhuma das facilidades do dito homem moderno. Essa descoberta abria um leque fantástico de possibilidades e poderia desvendar algumas das maiores incógnitas de nossos antepassados sobre as quais os pesquisadores apenas fazem conjecturas.

A descoberta foi divulgada, com toda a pompa que um evento dessa magnitude merecia, pelo ministro filipino Manuel Elizalde. Em seguida, a National Geographic fez uma matéria de capa sobre a descoberta e também filmou um documentário no local. A tribo Tasaday foi também tema de um livro que se tornou best seller. O governo filipino tomou providencias e a tribo passou a ser defendida por funcionários do governo do presidente Ferdinand Marcos.

Verdadeira tribo Tasaday

Com o aumento do interesse da comunidade científica internacional várias pesquisas foram sendo realizadas com a tribo, sempre sob a supervisão de membros do governo. Ou seja, funcionários do governo estavam sempre junto aos pesquisadores para evitar que fizessem mal aos membros da tribo.

Cai a farsa

Porém, a ilha e seus habitantes haviam se tornado uma sensação no mundo científico fazendo com que mais pessoas quisessem estudar aspectos da vida dos membros da tribo Tasaday. Mas, quando os estudos aumentaram de forma a colocar em risco a farsa, Ferdinand Marcos declarou a ilha como reserva natural e proibiu a entrada de estrangeiros.

Com a deposição do presidente Marcos em 1986, novos estudos foram realizados pelo antropólogo suíço Oswald Iten, acompanhado pelo jornalista filipino Joey Lozano e pelo tradutor Datu Galang Tikao revelaram que os Tasaday não eram diferentes de outros grupos humanos da região. Eles utilizavam ferramentas, conheciam a sociedade moderna e vestiam-se a forma ocidental. A conclusão era óbvia, toda a história não passava de uma fraude criada com o intuito de lucro. Manuel Elizalde, o ministro do antigo governo de Ferdinand Marcos chegou até mesmo a criar uma fundação sem fins lucrativos para proteger a tribo Tasaday.

Mas, como você já pode estar imaginando, o dinheiro não foi utilizado para isso e Elizalde, na época da descoberta da fraude, já havia fugido do país com alguns milhões de dólares desviados da fundação que havia criado para proteger a suposta tribo perdida.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!!

Veja também: A máquina de movimento perpétuo de Charles Redheffer

* Salvo aquelas que são de domínio público, todos os direitos autorais sobre as obras audiovisuais deste artigo pertencem aos seus proprietários.

Fontes (pesquisa e/ou material audiovisual): Curionautas, Leituras da História, Kid Bentinho, The Museum of Hoaxes, Made in Pangea