Ashton Kutcher testemunha em caso de serial killer

  • por

Todos nós conhecemos o ator norte-americano Ashton Kutcher pelos filmes “Jogo de Amor em Las Vegas”, “Sexo Sem Compromisso”, “Par Perfeito” ou “Efeito Borboleta”, mas o que poucos de nós poderíamos imaginar é ver o ator inserido no contexto de um caso de serial killer real. Então, vamos conhecer um pouco dessa história.

Antes de mais nada, é interessante deixar claro que o ator foi arrolado apenas como testemunha de um dos crimes de um homem acusado de ser serial killer chamado Michael Gargiulo, o que ficou conhecido como “O Estripador de Hollywood”. O testemunho ocorreu no dia 29 de maio de 2019 e durou pouco mais de 40 minutos, nos quais o ator descreveu o seu envolvimento com o terrível caso.

A história do crime

Naquele dia 21 de fevereiro de 2001, Ashton Kutcher havia combinado com uma jovem chamada Ashley Ellerin de saírem juntos. O problema todo se iniciou quando chegou até a casa da moça, atrasado por ter ficado assistindo a cerimônia de entrega do prêmio Grammy, e não foi atendido por ela.
Inicialmente o ator imaginou que ela tivesse ficado contrariada devido ao seu atraso e não quisesse mais vê-lo ou até mesmo já tivesse saído de casa: “Eu achei que ela tinha desistido e estava chateada comigo pelo atraso”, declarou.

Na casa, o ator encontrou a porta trancada e as luzes acesas, olhou pela janela e viu manchas vermelhas no tapete. Contudo, como não havia indícios de nada grave e pensando que Ashley estaria brava com ele, imaginou que se tratava de vinho tinto.


Quando voltou para casa, o ator Ashton Kutcher ainda ligou várias vezes para a jovem com a intenção de se desculpar e por motivos óbvios a infortunada moça não pode atender. A notícia do que havia ocorrido com ela só chegou no dia seguinte pela manhã.


Quando soube do crime e que a moça que iria lhe acompanhar na noite anterior havia sido assassinada o ator ficou em choque. Por fim, foi imediatamente à polícia, preocupado com as impressões digitais que havia deixado na maçaneta da porta da casa. “Minhas impressões digitais estão nesta porta e eu estava em pânico”. “Eu disse: ‘Deixe-me contar o que aconteceu’.”
O criminoso

Além de Ashley o serial killer Michael Gargiulo é acusado de ter matado mais duas outras mulheres no sul da Califórnia entre os anos de 2001 e 2008. Além disso, suspeita-se que tenha esfaqueado sua vizinha enquanto morava no estado de Illinois.

O acusado conheceu Ashley Ellerin, uma estudante de moda de 22 anos, quando ela teve problemas com o seu carro devido a um pneu furado. Na ocasião, o acusado se aproximou do carro com o intuito de oferecer ajuda. Logo após se ofereceu também para ajudar a consertar um problema com o aquecedor da casa da vítima. Depois que isso ocorreu, Gargiulo passou a surgir na casa da jovem mesmo sem ser convidado até o dia em que cometeu o crime.


Gargiulo foi preso em 6 de junho de 2008 e aguarda seu julgamento pelos crimes sendo que possivelmente enfrentará uma condenação à pena de morte. Além disso, mais de 100 outras testemunhas darão versões sobre o acontecido no julgamento, que já dura quase um mês.

Isto é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa fanpage no Facebook!!

Veja também: Os terríveis crimes da Rua do Arvoredo – 2

4 casos de coincidências impressionantes

A Misteriosa morte do lutador Chris Benoit
Fontes: Metro Jornal, UOL, Ana Maria, Revista Caras, Globo, F5, Quem Acontece, O Aprendiz Verde