Asteroide que passou perto da Terra tinha lua própria

download (8)
O espaço é enigmático e desde muito tempo mexe com a imaginação das pessoas. Nos fazemos desde a pergunta que é feita todos os dias: se existe vida fora do Planeta Terra, do que são feitos os planetas ou o que originou o Big Bang até mesmo a pergunta existencial própria da raça humana: até quando estaremos nesse planeta.


Apesar de muitas pessoas acreditarem que o ser humano vai se extinguir devido as suas ações contra o próprio planeta, uma das maiores ameaças externas que potencialmente pode destruir a vida na Terra são os asteroides. E um dos mais ameaçadores que regularmente passa próximo de nossa órbita é o 1999 KW 4, uma massa gigantesca com diâmetro de 1,3 km e que nos visitou no dia 25 de maio desse ano ficando em nossa órbita até o dia 27 de maio. No artigo de hoje vamos falar um pouco desse asteroide gigantesco e de como foi a sua visita desse ano.

asteroide
Cientistas de todo mundo ficam de olho 24 horas por dia em uma lista de objetos próximos ao Planeta Terra e que têm potencial de causar destruição ou a nossa extinção, um dos objetos que são monitorados constantemente é o asteroide conhecido como 1999 KW 4. Ele tem 1,3 km de diâmetro e leva uma lua em sua órbita com 360 metros de diâmetro. Além disso o asteroide tem uma forma bastante particular já que é levemente achatado nos polos.


O objeto não foi visto a olho nu, já que passou a aproximadamente 4 milhões de quilômetros de distância de nós, mas muitos astrônomos amadores puderam testar as suas capacidades ao acompanhar a sua rota nas proximidades da terra.

maxresdefault (1)
Um asteroide como o 1999 KW 4, caso caísse na terra, teria potencial para causar uma grande catástrofe, por sorte não foi dessa vez e ele e sua lua não estarão tão perto da Terra até 2036. Ufa!!
Até a próxima!!

 

Veja também: Você sabe que poluímos a Lua? Conheça o lixo lunar

Existe alguém enterrado na Lua??

Por que não sentimos a rotação da Terra??

Fontes: Sputnik Brasil, metro jornal, fatos desconhecidos, Hype science