Benjamin Franklin era serial killer??

  • por

Por certo, tal qual as pessoas anônimas, os famosos também guardam segredos em seus porões, tanto físicos quanto imaginários. Pois bem, levando isso em conta, vamos conhecer um dos segredos de Benjamin Franklin, um dos pais fundadores dos Estados Unidos e a sinistra possibilidade de ele ter sido um serial killer em ser o tempo.

Benjamin Franklin era um serial killer??

Toda a história se inicia em 1998, quando um grupo chamado “Friends of Benjamin Franklin’s House” (Amigos da casa de Benjamin Franklin, em tradução livre) decidiu arregaçar as mangas e converter a casa onde Franklin residira entre os anos de 1757 a 1777, na cidade de Londres, em um museu sobre a sua vida. Foi durante a escavação no porão da antiga casa, que foram encontrados aproximadamente 1200 ossos humanos datados de pouco mais de 200 anos atrás, ou seja, na época em que Benjamin Franklin residiu na casa.

Casa de Benjamin Franklin em Londres

Isso começou a alimentar várias teorias entre aqueles que passaram a acreditar que Benjamin Franklin, ou alguém que tinha acesso àquela casa teria matado 10 pessoas e as enterrado no porão da casa. A polícia inglesa, ao perceber que se trataram de ossos de mais de 200 anos de idade, não se interessou pelo caso. Isso permitiu que os pesquisadores continuassem a tentar elucidar o mistério.

Com o tempo as investigações foram revelando que Benjamin Franklin não se tratava de um assassino em série. Inicialmente foi observado que os ossos continham cortes limpos, ou seja, que já se tratavam de cadáveres quando chegaram até o local. Outra evidência que reforçou a inocência de Benjamin Franklin, pelo menos da acusação de ser serial killer, é o fato de que haviam vestígios de mercúrio nos ossos encontrados. Isso ligou os ossos a um amigo muito próximo de Benjamin Franklin: William Hewson, um anatomista que é considerado o pai da hematologia.

Outra evidência que foi encontrada no local é uma tartaruga também morta e com vestígios de mercúrio. Como em um experimento documentado por Hewson e que buscava provar que animais e humanos compartilhavam de um sistema linfático semelhante.

O tempo explica

Tudo poderia ser explicado pela época em que os dois homens viveram. Já que, naqueles tempos, devido a temores religiosos, era ilegal realizar autópsias em qualquer pessoa que não fosse um criminoso. Essa proibição existia pois acreditava-se que os corpos daqueles que passassem por autópsia não estariam intactos para a vida após a morte. Por isso, o estudo da anatomia humana restava prejudicado e fazia com que cientistas recorressem a ladrões de túmulos. Esses criminosos costumavam frequentar cemitérios e roubar corpos ou até mesmo assassinar pessoas para lucrar com seu cadáver.

Ao que tudo indica, Benjamin Franklin foi um defensor extremo das atividades científicas e chegou ao ponto de permitir que seu amigo dirigisse uma escola de anatomia secreta e ilegal no porão de sua própria casa. Assim sendo, de acordo com essa explicação, por seus esforços, foi possível a progressão dos conhecimentos médicos para salvar muitas vidas.

No entanto, existem pessoas que, ao contrário da explicação oficial, acreditam que alguém que residiu naquela casa, talvez o próprio Benjamin Franklin tenha cometido crimes e enterrado restos humanos no porão. Não o fazem por ser essa a versão mais fiável, mas por ser a mais chamativa.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!!

Veja também: Poe Toaster – Mais um mistério de Edgar Allan PoeO mistério dos cosmonautas perdidos no espaço

Fontes: Medium, Mental Floss, The Odissey Online, How Stuff Works, Smithsonian, Tricurioso