Cinco casos impressionantes de Coincidências

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Email 0 0 Flares ×

O mundo está cheio de mistérios e fatos que fogem de nossa compreensão. As vezes temos conhecimento de acontecimentos inexplicáveis que podemos discutir por décadas sem chegar a um consenso. No artigo de hoje vamos trazer mais cinco coincidências impressionantes ocorridas em nossa história.

estrada-islandia

  1. Gêmeos idênticos

Essa coincidência vem diretamente da Finlândia. Em uma estrada do norte daquele país, em 2002, dois irmãos gêmeos de 71 anos de idade sofreram dois acidentes separados por apenas 1 km de distância.

O primeiro irmão andava de bicicleta quando foi atropelado por um caminhão na manhã do dia 5 de março de 2002. Algumas horas depois e antes do que a polícia pudesse identificar o corpo e avisar a família, o segundo irmão andava de bicicleta a apenas 1 km de distância e foi atropelado por outro caminhão.

A policial Marja Leena Huhtala afirmou na ocasião: “embora a rua seja movimentada, acidentes não acontecem todos os dias, fiquei de cabelo em pé quando ouvi que eram dois irmãos e idênticos. Veio à minha mente que alguém lá em cima teve participação nisso”, revelando, mesmo que não diretamente, a perplexidade dos órgãos policiais quanto ao estranho caso;

monge

  1. O monge Salvador

Essa coincidência teve lugar na Áustria durante o século XIX, nesse país existia um pintor chamado Joseph Aigner que, aos 18 anos, tentou se enforcar, sendo salvo por um misterioso Monge Capuchinho. Aos 22, foi novamente impedido de cometer suicídio pelo mesmo monge.

Finalmente Joseph sossegou do seu intento e resolveu participar dos rumos de sua nação, aos 30 anos foi preso e condenado à forca pelo governo austro-húngaro, já que a justiça daquele país entendia por nocivas as suas atividades. Novamente, o mesmo monge entrou em cena e interveio para que a sentença não fosse cumprida.

Libertado, Joseph saiu de cena por 38 anos, quando com uma pistola conseguiu se suicidar. A cerimônia funerária foi conduzida por um monge Capuchinho idoso, e coincidentemente esse era o mesmo homem que havia participado dos outros eventos da vida de Aigner;

A-garota-de-Petrovka

  1. Encontrando o Livro Perdido

Em 1973, o ator Anthony Hopkins assinou um contrato para aparecer no filme “A Garota de Petrovka”, que foi lançado no ano seguinte. Como o filme seria baseado em um romance de George Feifer, Hopkins resolveu encontrar o livro para conhecer a história. Após procurar em todos os lugares na cidade de Londres e não encontrar, Hopkins ficou muito surpreso ao descobrir um que estava jogado em um banco numa estação de trem. Ao abrir o livro, descobriu que se tratava de uma edição pessoal do próprio escritor George Feifer que ele havia emprestado a um amigo e havia sido roubada de seu carro;

arvore

  1. Vingança ainda que tardia

Em 1883, um homem chamado Henry Ziegland terminou um relacionamento com a sua namorada que em um momento de desespero cometeu suicídio. O irmão dela, em um momento de fúria impensada, foi até Ziegland e atirou nele. Acreditando que havia matado um homem inocente e tomado pelo remorso, o atacante cometeu suicídio.

No entanto, Ziegland não havia morrido, já que a bala passou de raspão no seu rosto ficando encravada em uma árvore. Ziegland havia se salvado por pouco.

Alguns anos depois, ele decidiu cortar a árvore que ainda possui a bala alojada nela, como tinha um enorme tamanho, ele resolveu explodi-la com dinamite. Como você pode estar pensando esta ideia não deu muito certo e a explosão lançou fragmentos da mesma bala na cabeça de Ziegland matando-o.

besouro

  1. No divã

Carl Jung narra uma experiência que teve enquanto realizava o tratamento de uma mulher. Esta jovem senhora narrava um sonho no qual ela recebia um Escaravelho Dourado. Jung se encontrava de costas para uma janela quando ouviu um barulho e ao virar se notou que um pequeno besouro, contrariando os seus instintos naturais, tentava entrar na sala. O inseto não era um Escaravelho Dourado mais um dos mais parecidos que poderia existir na região onde a história se desenrolou, Cetonia aurata.

Jung afirmou: “devo admitir que nada como isso já aconteceu comigo antes ou depois, e que o sonho da paciente permaneceu o único na minha carreira”.

E agora queremos saber: Você acredita em coincidências??

Até a próxima!!

Fontes: Listverse, Mega Curioso, Ah Duvido, Mundo Estranho, Minilua, UOL