Como foi a construção do Cristo Redentor

cristo redentor 4

Um dos maiores símbolos do Rio de janeiro é a estátua do Cristo Redentor e para a maioria das pessoas é a primeira ideia que vem à mente quando se pensa na cidade. O monumento localizado no topo do Morro do Corcovado a 709 metros acima do nível do mar, no Parque Nacional da Tijuca e com uma vista incrível de quase toda a cidade do Rio de janeiro. A estátua que representa e homenageia Jesus Cristo é uma das sete maravilhas do mundo moderno e integrante da lista dos patrimônios da humanidade. Mas você sabe como esse famoso monumento foi construído?? Vamos conhecer um pouco da história de sua construção no artigo de hoje.

A proposta do monumento

corcovado

Na metade do século 19, o padre Pedro Maria Boss deu a sugestão da construção de um monumento no alto do Morro do Corcovado com a ideia de homenagear a Princesa Isabel. O tempo passou e a ideia foi parcialmente esquecida, mais tarde a ideia ressurgiu para novamente homenagear a Princesa Isabel, desta vez devido a assinatura da Lei Áurea. Essa homenagem deveria mostrar a princesa como a redentora. A homenagem não foi aceita por ela própria, já que a Princesa Isabel acreditava que a homenagem deveria ser feita ao sagrado coração de Jesus, que ela considerava o verdadeiro redentor dos homens. Com a Proclamação da República e a oficialização de um estado laico a ideia foi temporariamente abandonada.

Foi apenas em 1920 que o círculo católico do Rio de janeiro fez uma segunda proposta para a construção de uma estátua no topo do Morro do Corcovado. O grupo iniciou a arrecadação de donativos e a realização de um abaixo-assinado com a intenção de apoiar a construção da estátua.

Construção do Cristo Redentor

cristo redentor 3

Alguns projetos para o monumento foram considerados, mas o Cristo Redentor de braços abertos foi o escolhido. Ficou a cargo do engenheiro Heitor da Silva Costa o projeto da estátua e a Oswald de Andrade o projeto final, o trabalho de escultura ficou a cargo de Paul Landowski, o desenho do rosto da estátua por sua vez foi criado pelo escultor romeno Gheorghe leônida e o corpo da estátua foi projetado por Albert Caquot.

O local para a construção do monumento também foi objeto de uma análise criteriosa por parte dos projetistas. Além do morro do Corcovado, outros locais que foram considerados para a construção do monumento incluem o Morro de Santo Antônio e o Pão de Açúcar.

O corpo da estátua foi projetado em concreto armado com a camada exterior em pedra sabão devido às suas propriedades e a facilidade de manuseio, já a cabeça e as mãos são feitas completamente em pedra sabão.

A obra se iniciou em 1922 e só foi concluída em 1931, custando valores aproximados de 250 mil dólares na época ou aproximadamente 3,5 milhões de dólares em valores atuais. O monumento possui 38 metros de altura, contando o seu pedestal e a sua inauguração ocorreu em 12 de outubro de 1931, a data foi escolhida por ser o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

A única estrutura projetada especialmente para o interior do monumento é o coração do Cristo Redentor, estrutura que mede 1,3 m. O interior da estátua é todo ligado por escadarias, ao todo, existem 12 andares com aberturas externas nos braços e na cabeça.

Inauguração

cristo redentor 2

A inauguração foi um evento que atraiu a atenção não só dos moradores da cidade do Rio de Janeiro mas também de peregrinos de todo o mundo. O evento contou com inúmeras autoridades da época inclusive o presidente Getúlio Vargas.

Um dos fatos mais interessantes sobre o evento de inauguração foi que Assis Chateaubriand idealizou que Guglielmo Marconi ligasse o sistema de iluminação do monumento diretamente de um iate localizado na Baía de Nápoles. Devido ao mau tempo, não foi possível que o plano fosse colocado em prática e a iluminação teve de ser ligada de forma menos glamurosa, através do sistema existente no próprio local.

O Cristo Redentor depois de construído

cristo redentor 5

O monumento foi projetado para suportar ventos de até 250 km por hora e conta com uma rede de para-raios para evitar danos à sua estrutura provenientes de descargas elétricas já que é o ponto mais alto do Morro do Corcovado. O interessante sobre os raios e o Cristo Redentor é que, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, o monumento é atingido por seis descargas elétricas por ano. em anos anteriores, raios chegaram até mesmo a quebrar partes da estrutura.

O Cristo Redentor é um dos símbolos mais conhecidos do Brasil no exterior e atrai visitantes de todo o mundo. Entre brasileiros e estrangeiros, visitam o monumento mais de 2 milhões de pessoas todos os anos.

Até a próxima!!

Veja também: Por que o Coliseu foi construído??

7 fatos que você deveria conhecer sobre a Torre Eiffel – ll

Fontes: Sua Pesquisa, Brasil Escola, Cultura Genial, Site de Curiosidades, Pirelli, Superinteressante, UOL