Conheça o hambúrguer mais antigo do mundo

  • por

As redes de comida rápida tomaram conta do mercado de alimentação das grandes cidades, isso é inegável. Contudo, são frequentemente alvo de críticas devido ao pouco saudável que são seus alimentos. Excesso de sódio, elementos químicos e substâncias conservadoras são apenas alguns dos pontos criticados sobre esse tipo de alimentos. Mas, com todos esses conservantes, será que é possível guardar um hambúrguer do McDonald’s por quantos anos?? Então, venha conhecer a história estranha e inusitada que vamos contar sobre o hambúrguer mais antigo do mundo.

21 anos

Isso mesmo que você leu, o hambúrguer da rede de comida rápida McDonald’s mais antigo do mundo completará 21 anos em 7 de julho de 2020. Mas calma, vamos contar essa história para você.

Tudo se iniciou em 7 de julho de 1999 quando David Whipple, morador da cidade de Logan, estado de Utah, Estados Unidos, foi até um dos restaurantes McDonald’s e comprou um hambúrguer. Logo depois, ele o colocou no bolso de seu casaco e quando chegou em sua van tirou o casaco e colocou na parte de trás do veículo. Alguns dias depois, o casaco foi retirado da van e pendurado no guarda-roupas ficando imóvel durante dois anos.

Ao final desse longo período, seria de se imaginar que a mistura de molhos, queijo, pão, picles e hambúrguer deveria estar apodrecida, não é verdade?? Contudo, a esposa de Whipple se surpreendeu ao descobrir um hambúrguer no bolso do casaco de seu marido e ao abrir o pacote que envolvia o alimento, surpresa foi ainda maior: o lanche estava quase intacto.

Mas é melhor não comer

Claro que David ou sua esposa não tiveram coragem de provar o alimento e resolveram guardá-lo em uma lata. Com o passar dos anos, o picles que compunha o sanduíche, desapareceu totalmente, mas o hambúrguer e o pão ainda estão em sua forma original.

Em 2013, proprietário do hambúrguer veio a público em uma televisão local relatar o que havia acontecido e mostrar o estado em que se encontrava o lanche após transcorridos 14 anos. A partir de então, David Whipple, seu hambúrguer e sua história se tornaram virais.

Um fato interessante sobre a existência desse hambúrguer na família é que ele acompanhou a mudança de Logan para a cidade de Saint George, também no estado de Utah.

É óbvio que, com uma história tão impressionante, surgiram várias pessoas que não acreditaram nela. No entanto, David foi previdente e guardou o cupom de compra de seu hambúrguer e o mantém, envolto no papel original que recebeu quando o comprou.

Irmão mais novo

Com toda a certeza, Você deve lembrar do artigo onde falamos sobre os locais onde há rede de comida rápida McDonald’s fechou as suas portas. Em um dos itens que citamos, falamos sobre a Islândia e o último hambúrguer vendido no país.

Pois bem, podemos considerar esse hambúrguer islandês como o irmão mais novo do hambúrguer mais antigo do mundo. Dizemos isso pois ele se encontra em exposição desde que um homem chamado Hjotur Smaranson o comprou em 31 de outubro de 2009. De acordo com Smaranson, o lanche foi comprado com o intuito de averiguar quanto tempo ele demoraria para estragar.

Ocorre que Smaranson não notou qualquer espécie de deterioração no alimento e então o doou para o Museu Nacional da Islândia. Nos dias atuais, ele se encontra exposto no Hostel Snotra House e tanto ele quanto as fritas que o acompanham são transmitidos em tempo real pela internet.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Veja também: Alimentos se contaminam 5 segundos após caírem no chão??

* Salvo aquelas que são de domínio público, todos os direitos autorais sobre as obras audiovisuais deste artigo pertencem aos seus proprietários.

Fontes (pesquisa e/ou material audiovisual): Super Curioso, Hype Beast, NDTV, Global News, Revista Galileu, Público, Popular Mechanics