O mistério de Kaspar Hauser

  • por

Todos nós, alguma vez em nossas vidas, já tivemos contato com algum caso estranho ou inexplicável, e o mundo está cheio deles. O estranho e enigmático caso que vamos contar hoje fala sobre uma pessoa da qual não se sabe a origem, que viveu sem que se soubesse maiores detalhes sobre ela, e que morreu também de forma misteriosa: Kaspar Hauser. Assim vamos conhecer essa história.

Kaspar Hauser

O nascimento de Kaspar Hauser é um dos mistérios de sua biografia. De acordo com algumas fontes, ele provavelmente teria nascido em 30 de abril de 1812 em local incerto. Contudo, não se tem certeza nem mesmo sobre essa informação. Ademais, esse é apenas mais um mistério de sua biografia, mas o início da história que vamos contar, se dá quando ele possuía 15 anos de idade. Naquela ocasião, ele apareceu em uma praça na cidade de Nuremberg em 26 de maio de 1828.

Ele rapidamente se tornou conhecido na região e portava uma carta que afirmava que teria passado toda a sua vida prévia em uma masmorra, sem contato com seres humanos e sendo alimentado apenas com pão e água. Além da carta com explicação de parte de sua história, a qual era endereçada ao capitão de cavalaria local, havia uma outra carta, provavelmente escrita por alguém muito próximo ao menino, que dizia que o pai deste, havia falecido e que não havia mais condições de mantê-lo. Além disso, por esse motivo, solicitava que os militares se encarregassem dele. Ademais, ainda possuía alguns outros itens que levavam a crer que pertenceria a uma família nobre. Logo depois de seu aparecimento, alguns rumores passaram a dizer que ele poderia ser o herdeiro da família real de Baden, que havia sido roubado do berço em 1812.

Uma nova vida

O jovem ficou sob a tutela de Paul Johann Alselm Von Feuerbach e, logo em seguida, iniciaram os esforços para ensinar-lo a ler e escrever. Para a admiração de todos a sua volta ele conseguiu aprender de forma rápida e pouco tempo depois, sua autobiografia foi lançada e publicada. Apesar de não saber as suas origens, em tal obra ele afirmava que se encontrava preso em uma pequena sala muito escura, dormia em montes de palha e era alimentado com pão e água por pessoas estranhas que não se deixavam ser vistas.

As histórias e os mistérios sobre a vida de Kaspar Hauser, além das especulações que surgiram em cada canto da Europa sobre a sua origem, podiam ser lidas em todos os jornais do continente. Devido à exposição e a sua fama, passou a ser chamado filho da Europa devido a não se saber a sua origem.

Com a passagem do tempo e a convivência com os cidadãos de Nuremberg, Kaspar Hauser recebeu a instrução escolar. Em seguida, demonstrou grande talento para música e aprendeu a tocar, e se integrou à sociedade daqueles dias.

O mistério aumenta

Tudo parecia positivo tanto para o jovem Kaspar Hauser quanto para aqueles que cercavam. Mas foi aí nesse momento que ocorreu algo que aumentou ainda mais o mistério sobre ele: o seu assassinato.

Não era a primeira vez que atentavam contra a vida de Kaspar Hauser. Anos antes, ele já havia sido atacado mas, apesar de ferido, havia sobrevivido. Desta vez, morando já na cidade de Ansbach, nas proximidades de Nuremberg, durante um passeio pela rua, foi esfaqueado no peito por um desconhecido.

As circunstâncias do crime, foram também investigadas pelas autoridades da época, e por milhares de apaixonados pelos mistérios ao longo dos anos posteriores. Mas não se sabe de forma clara quem o matou, qual a motivação do crime ou mesmo se ele teria ligação com a suposta informação de que Kaspar Hauser seria membro da nobreza.

A Placa

Toda essa história extremamente misteriosa é coroada com uma placa encontrada no local em que foi assassinado. Ali, pode-se ler em latim a seguinte afirmação: “Aqui uma pessoa misteriosa foi assassinada de forma misteriosa”. Uma recompensa que nos dias atuais equivale a aproximadamente 190.000 euros foi oferecida pelo rei Luís I da Baviera para quem capturasse o assassino do jovem.

Na mídia

Ao longo dos anos e séculos posteriores, vários livros e filmes foram sendo produzidos para contar a história e especular sobre as variáveis desse caso. Com toda a certeza o filme mais famoso sobre a sua história foi produzido por Werner Herzog, cineasta alemão, em 1974.

Mais recentemente, foram lançados alguns outros livros e documentários tentando aclarar algumas características das estranha história. Em 1996, à revista alemã Der Spiegel pagou os custos de um exame de DNA que tentava descobrir se Kaspar Hauser era realmente membro da realeza de Baden. Após analisar o sangue de alguns membros da família e um pouco de sangue que havia em uma roupa de Kaspar Hauser, guardado em um museu alemão, obtiveram o resultado de que eles não possuíam relação de parentesco.

Para outros autores, não faz sentido a informação de que Kaspar Hauser tenha sido preso em uma masmorra por tantos anos. Isso seria explicado pois a sua compleição física e saúde não permitiriam concluir de tal forma. Ao que tudo indica, a facilidade com que aprendeu tantas informações em um curto espaço de tempo, leva a concluir que ele realmente seria um filho, talvez ilegítimo, de algum homem respeitado daqueles dias. Talvez fosse membro de alguma família burguesa e teria inventado essa história fantástica como uma maneira de ganhar a confiança e a compaixão das pessoas.

Infelizmente, devido ao tempo transcorrido, se torna quase impossível conseguir informações concretas sobre a identidade e a curta vida de Kaspar Hauser. Com isso, provavelmente essa história toda ficará como um mistério insolúvel.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa fanpage no Facebook!!

Veja também: O assustador caso do Triângulo de Bennington 2

Fontes: Tricurioso, Deutsche Welle, Fatos Desconhecidos, Secretaria da Educação do Estado do Paraná