A Mancha de Caracas que já matou mil pessoas

  • por

Você já ouviu falar de vários mistérios aqui em nosso site e para nós é um prazer trazer fatos inusitados e mistérios do mundo. O caso misterioso de hoje vem diretamente da Venezuela e segundo informações da região, matou mais de mil pessoas. Assim sendo, conheça a Mancha de Caracas.

Mancha de Caracas

O fenômeno passou a ser observado em 1986 nas ruas da capital venezuelana e consiste exatamente no que diz o seu nome, uma mancha escura que surgia do asfalto de uma região específica. Tudo se iniciou quando alguns trabalhadores da manutenção das ruas de Caracas realizaram02 uma obra com o objetivo de substituir o pavimento asfáltico de uma rua. Durante a realização dessa obra, foi observado o surgimento de uma mancha escura com aproximadamente 30 m de comprimento na rua recém consertada.

Em um primeiro momento, a existência de uma mancha com uma consistência e características estão misteriosas não chamou a atenção dos operários e a ocorrência foi deixada de lado. No entanto, com o passar do tempo, a mancha foi se expandindo e chegou a alcançar a 13 km. Os moradores da cidade começaram a notar também que a mancha costumava se expandir com climas quentes e se retrair em dias frios.

Crédito: Guillermo Ramos Flamerich

Parece simplesmente pitoresco e bizarro, não é verdade?? No entanto, o problema de tudo daquilo que os venezuelanos passaram a chamar de “La Mancha” é que sua consistência tornava o tráfego nas ruas onde ela existia extremamente perigoso e sua existência causou inúmeros acidentes. Algumas autoridades e veículos da imprensa da região costumam acreditar que ocorreram mais de mil mortes em acidentes de trânsito devido à misteriosa mancha.

A mancha foi descrita pelos moradores como: “uma bolha de uma polegada de espessura, gordurosa, preta e grossa que tem a consistência de chiclete mascado”. Ademais, os habitantes da cidade descrevem as estradas que ela cobre como “escorregadias como gelo”.

Tentando eliminar “La Mancha”

Várias tentativas foram sendo feitas ao longo dos anos para tentar livrar a cidade dessa substância misteriosa. Inicialmente tentou-se raspar a substância do solo onde se encontrava mas ela sempre voltava. O passo seguinte foi tentar lavar a mancha com lavadoras de alta pressão, não se obtendo êxito nessa nova tentativa. Logo depois disso a tentativa envolveu espalhar calcário nas ruas onde ela se encontrava com o objetivo de que a substância secasse, mas isso causou problemas respiratórios na população pois, nos dias secos, a poeira que subia no ar tornava os arredores irrespiráveis.

Dez anos depois de sua descoberta foram trazidos equipamentos especiais diretamente da Alemanha com o objetivo de solucionar definitivamente o problema. Os equipamentos cumpriram sua função e por vários anos a população de Caracas se viu livre da misteriosa substância.

O retorno

Mas parecia que a mancha assassina não queria ser extinta tão facilmente e os relatos da imprensa da cidade dizem que em 2001 ela retornou em várias avenidas do centro da cidade. Alguns estudiosos consultados pelo governo venezuelano tentaram explicar a existência da misteriosa mancha como o resultado de uma reação química ocorrida devido a vazamentos no esgoto vindo de bairros mais pobres que reagiria com os materiais usados para a fabricação do asfalto gerando a estranha bolha.

Por outro lado, outros estudiosos internacionais começaram a acreditar que a mancha era resultado do asfalto de péssima qualidade utilizado pelo governo local que faria com que a existência daquele material fosse possível.

Por fim, o “The Wall Street Journal” afirmou, em matéria publicada em 1996, que a mancha provinha do vazamento de óleo e fluídos dos veículos que passaram pelas ruas de Caracas. Uma vez que os combustíveis são muito baratos na Venezuela, que é uma das maiores produtores de petróleo do mundo, os venezuelanos não se importaram em continuar a dirigir veículos velhos e com manutenção deficiente, causando vazamentos que se combinaram com a poeira existente nas estradas para gerar a mancha.

Teorias da Conspiração

Por certo que as teorias da conspiração não poderiam deixar de existir e em se tratando da Venezuela ainda mais. A teoria da conspiração mais divulgada diz que a mancha teria sido criada por países estrangeiros para causar alguma espécie de desestabilização política no país. Logo depois disso, poderiam tomar posse do petróleo que existe em suas fronteiras.

Falando em política, várias vezes a Mancha de Caracas foi utilizada por políticos de vários espectros da sociedade venezuelana. Tanto a esquerda quanto a direita do país prometeram acabar com ela ou até mesmo acusaram seus adversários políticos de criá-la para atingi-los. Enfim, nada de novo no front.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!!

Veja também: Derramamento de rejeitos de urânio de Church Rock

* Salvo aquelas que são de domínio público, todos os direitos autorais sobre as obras audiovisuais deste artigo pertencem aos seus proprietários.

Fontes (pesquisa e/ou material audiovisual): The Wall Street Journal, David Arioch, Today I Found Out, Libretilla