Navio Marlborough – Um fantasma nos 7 mares

  • por

A imagem de um tranquilo cruzeiro marítimo pelo Mar Mediterrâneo ou pelo Caribe seduz muitas pessoas e é uma ótima opção para as férias. Contudo, para aqueles que vão viajar nesse meio de transporte, é melhor não conhecer as histórias dos navios que desapareceram de forma muito misteriosa por vários lugares do mundo. Por exemplo, a história que vamos contar hoje sobre o Navio Marlborough, mais um fantasma nos 7 mares, assim como vários que se perderam no Triângulo das Bermudas ou o misterioso caso do Mary Celeste.

O navio

O navio Marlborough era um veleiro mercante do Reino Unido que foi lançado ao mar em 1876 e pertencia a Jhon Leslie, que o empregava para levar colonos do Reino Unido a Nova Zelândia e retornar com uma carga de lã e carne congelada.

Durante os últimos anos em que esteve nessa rota, o navio realizou 14 viagens de ida e volta, sem contratempos e em segurança. Mas a sorte da tripulação de Marlborough acabou na 15ª viagem.

Um mistério

Toda a nossa história misteriosa começou em 11 de janeiro de 1890, no trecho da viagem entre Littletown, Nova Zelândia e Londres no Reino Unido, sob o comando do Capitão Herd, em uma viagem de rotina, novamente com uma carga de carne congelada e lã.

A última vez em que o navio e a sua tripulação, composta por 29 homens e uma passageira, foram vistos, foi em 13 de janeiro de 1890 quando o capitão chegou a conversar com o Capitão Gordon, do navio The Falkland Hill, depois disso, apenas a névoa de um desaparecimento sem explicação.

A investigação e a conclusão

Como é de praxe em ocasiões assim, foi efetuada uma investigação sobre o que teria ocorrido com o navio e as pessoas em seu interior e já podemos adiantar: não há muitas respostas no inquérito produzido pelas autoridades marítimas britânicas.

O inquérito baseou-se nas práticas do Capitão Herd, que costumava navegar em uma rota mais ao sul. Por isso, suas viagens eram mais suscetíveis ao encontro com icebergs e poderia haver acontecido um encontro desafortunado entre o navio e um deles. Além disso, havia também o testemunho de outros marinheiros e capitães que passaram pela área na época e alegavam que havia notado a ocorrência de gelo. A conclusão da comissão foi de que o navio havia afundado após chocar-se com alguma massa de gelo.

A luz da esperança

Devemos lembrar que aqueles tempos não eram como hoje e as notícias demoravam meses para cruzar os continentes e por isso, uma notícia de que teriam sido encontrados sobreviventes em locais distantes teriam que ser checados no local pelas autoridades, o que poderia levar um tempo muito longo.

Com isso em mente, autoridades britânicas despacharam a corveta HMS Garnet para averiguar a notícia, veiculada pelo jornal “The Daily Colonist”, da região da Columbia Britânica, de que teria sido visto um grupo de marinheiros na região da Terra do Fogo, no sul da Argentina. A esperança de que a tripulação do Navio Marlborough tivesse sobrevivido e pudesse lançar uma luz à história se reacendeu.

O navio militar chegou à região em meados de 1891, circulou exaustivamente pelo local e contatou as autoridades navais e militares do governo chileno e argentino, mas nada foi encontrado.

Como fato interessante desse naufrágio deve ser citado que o navio irmão do Marlborough, o veleiro Dunedin também afundou na mesma região. Seu naufrágio também foi envolto em mistério e ocorreu aproximadamente dois meses depois do Marlborough. Com isso, de acordo com as notícias veiculadas pela mídia, a sua tribulação também poderia estar na Terra do Fogo.

 

Os jornais e os esqueletos

Parecia que a mídia e a população britânica tinham esquecido do navio e de seu naufrágio até que, 23 anos depois, começou a circular pelo sudeste asiático a notícia de que uma tripulação havia encontrado os restos do Marlborough em uma situação bastante macabra. Mas como isso era possível??

Cabo Horn, Chile

Bem, tudo se iniciou após uma publicação do jornal “The Straits Times”, de Singapura. Na matéria veiculada em 1913, havia a informação de que o veleiro Johnson havia encontrado os restos do navio nas proximidades do Cabo Horn, sul do Chile. O pior da matéria era que todos à bordo estavam mortos e agora eram apenas esqueletos.

Segundo a história, quando a tripulação embarcou no Marlborough o seu horror foi aumentando a cada descoberta. Uma das maiores foi a de havia cerca de 20 esqueletos à bordo. O capitão estava no comando da embarcação e foi encontrado sozinho na ponte de comando do navio. Alguns tripulantes foram encontrados pela escada que conduz ao convés, outros foram encontrados nas escotilhas e o resto foi encontrado no porão de carga. Não havia nenhum sinal de luta ou roubo das mercadorias que eram transportadas. Por fim, não havia nenhuma evidência de encobrimento ou fatos que pudessem mostrar o que havia ocorrido.

O principal questionamento sobre isso: qual evento teria sido tão catastrófico para causar a morte repentina de todos os marinheiros que se encontravam a bordo??Além disso, havia o questionamento sobre o que havia ocorrido aos outros nove marinheiros e à passageira que haviam saído da Nova Zelândia??

Apesar de tal história ter ganhado os jornais da época, muitos acreditam que ela e suas variantes não passam de invenções criadas por mentes férteis e que de nenhuma forma o que foi veiculado poderia ser real.

Os avistamentos da tripulação

Outros capitães, ao longo dos anos, relataram terem visto marinheiros, seus esqueletos ou restos de seus acampamentos em vários lugares da Terra do Fogo. Tais avistamentos eram divulgados por vários jornais da Nova Zelândia, do Reino Unido e de países da Ásia.

Tais relatos foram surgindo muitos anos depois e por isso passaram a ser questionados como falsos ou frutos de equívocos pela passagem do tempo. O principal questionamento das autoridades é que se havia essa informação sobre o Navio Marlborough, por que não haviam sido informados antes??

Com a passagem do tempo, os questionamentos foram sendo esquecidos pela opinião pública. No entanto, o mistério continuou e até hoje existem pessoas que não acreditam no relatório oficial das autoridades britânicas.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!!

Veja também: É verdade que: O navio Cotopaxi reapareceu??

* Salvo aquelas que são de domínio público, todos os direitos autorais sobre as obras audiovisuais deste artigo pertencem aos seus proprietários.

Fontes (pesquisa e/ou material audiovisual): Wrecksite, Paranormal Site, Victoria