O que é o amianto??

amianto1

O amianto também é conhecido como asbesto e é uma fibra mineral natural que por possuir propriedades físicoquímicas interessantes para os processos industriais, ser muito abundante na natureza e possuir baixo custo, é muito utilizado por toda a indústria.

O amianto pode ser facilmente tecido, suas fibras possuem muita flexibilidade, durabilidade, qualidades isolantes, entre outras características, começou a ser utilizado para isolar termicamente máquinas e equipamentos a partir da revolução industrial, no século XIX.

Na atualidade, o amianto tem como maiores produtores mundiais, Rússia, China, Cazaquistão e o Brasil e como maiores consumidores, China, Índia, Rússia e Brasil. No Brasil, o amianto é extraído da mina localizada na Cidade de Minaçu, no estado de Goiás.

minacu3

Mina de amianto na cidade de Minaçu – Crédito Milton Brigolini

Muitos produtos utilizam ou utilizaram o amianto em suas composições ao longo do tempo: a construção civil o utiliza em telhas, caixas d’água, tintas e pisos, a indústria automotiva utiliza em lonas e pastilhas de freio, revestimentos, discos de embreagem.

Ainda no final do século XIX, começaram a ser realizados vários estudos que levaram a constatações de que o amianto trazia riscos à saúde. A fama do amianto não melhorou com o início do século XX. Ainda mais com estudos que foram realizados tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido mostrando cada vez mais que ele era perigoso à saúde e suas concentrações nas residências eram demasiadamente elevadas.

amianto

Mesmo assim, tanto na Primeira quanto na Segunda Guerra Mundial, o material foi usado extensamente para construção naval. Muitos trabalhadores da época acabaram adquirindo doenças como a asbestose, o mesotelioma e câncer de pulmão.

A partir de então o amianto passou a ser visto como vilão e sua presença não era mais querida pelas pessoas. Hoje em dia vários países ao redor do mundo proíbem o uso de amianto em qualquer espécie de produto. No Brasil, os estados do Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, bem como, vários municípios de outros estados, já alteraram suas legislações para banir a industrialização e a comercialização de todos os tipos de produtos que levem amianto em suas composições. Na União Europeia, desde o ano de 2005 a extração e toda e qualquer utilização de amianto está igualmente proibida.

Entre as alternativas para o uso do amianto podem-se citar: Fibra de vidro, fibra de carbono, aramida, polipropileno ou a sílica. Entretanto os substitutivos do amianto em geral aumentam o custo dos produtos, isso acaba fazendo com que as pessoas prefiram os produtos de menor custo, mesmo que possuam o material em suas composições.

Até a próxima!!

Fontes: ABREA, Info Escola, INCA, Ambiente Brasil