Biografia – Quem foi Antônio Conselheiro

conselheiro

Antônio Vicente Mendes Maciel, ou, Antônio Conselheiro, foi o líder da comunidade de Belo Monte, que ficava no interior do estado da Bahia. Ficou conhecido por ter liderado a sua população contra o governo federal durante o episódio de conhecido como Guerra de Canudos.

Quem foi Antônio Conselheiro??

Antônio Conselheiro nasceu em 13 de março de 1830, na cidade de Quixeramobim, interior do sertão do Ceará. Sua vida não foi fácil desde o início já que ficou órfão de mãe com apenas seis anos de idade. Além disso, ainda muito jovem teve que trabalhar como caixeiro viajante, atividade comum na época. Ainda jovem perdeu o pai e se viu com a obrigação de sustentar suas quatro irmãs. Buscando outras atividades profissionais passou a dar aulas em fazendas da região e passou a ser uma espécie de faz-tudo em um cartório da região.

Passou a circular pelas cidades da região, onde foi comerciante, advogado prático, professor e por fim pregador peregrino. A partir de 1861, não se podendo precisar exatamente quando, iniciou as suas pregações após sair da cidade de Ipu, onde morava com a esposa, pois a surpreendeu em traição conjugal. Então, as atividades que havia tentado desenvolver durante os anos não deram certo e pela pobreza da região, a única alternativa que viu foi a de peregrino pelos sertões do Nordeste brasileiro.

Canudos

Vida de pregador

Logo no inicio de sua vida pregadora, levou a fama de santo e relatos de milagres começam a correr pelo sertão fazendo com que várias pessoas começaram a segui-lo. Cansado de andejar pelo sertão, resolveu fixar-se em um local com a construção de uma cidade com regras cristãs e próprias. Ainda em 1874, ele e seus seguidores se instalaram no interior do estado da Bahia, nas proximidades da vila de Itapicuru de Cima. No local foi fundado o Arraial do Bom Jesus.

A fundação do arraial incomodou o bispo da região que resolveu proibir os fiéis de assistirem as pregações. Segundo o bispo, essas pregações de Conselheiro eram subversivas. Apesar de tal proibição, as pessoas continuavam a seguir o pregador e seu “rebanho” aumentou ainda mais. Assim sendo, após um período de perseguição por parte das autoridades, saiu da região e levou consigo muitos moradores dali. Ainda, citando as perseguições sofridas por Conselheiro, merece ser citada a tentativa do presidente da província ao tentar internar Conselheiro no Hospital dos alienados do Rio de Janeiro, em 1887.

A criação do Arraial de Canudos

Em 15 de novembro de 1889 foi proclamada a República e isso desagradou a Conselheiro e seus seguidores, já que eles podiam ser considerados monarquistas. Alguns anos depois, em 1893, o governo federal criou alguns impostos e taxas municipais, o que desagradou ainda mais Antônio Conselheiro, que acreditava ser errado pagar impostos a uma autoridade que ele não reconhecia. Assim, ele se colocou contra essa decisão e protestou contra ela rasgando e queimando os editais na praça da cidade. Como isso era crime grave, ele e pouco mais de duzentos de seus seguidores foram perseguido pela polícia. A perseguição continuou e o grupo se instalou nas proximidades da Fazenda Canudos.

No local, Conselheiro fundou o povoado que chamou de Belo Monte, como recebia todos de braços abertos e lá todos possuíam terras e possibilidade de sonhar com a prosperidade, o povoado crescia de forma rápida. Contudo, esse crescimento chamou a atenção das autoridades e outras cidades da região, que rapidamente passaram a temer as intenções de Conselheiro e seus seguidores.

A destruição de Canudos

Depois de várias especulações sobre as intenções do moradores de Belo Monte, a não entrega de um lote de madeira que havia sido comprado pelo arraial na cidade de Juazeiro causou uma onda de rumores entre os moradores de tal cidade de que os seguidores de Conselheiro iriam até lá para pegar os bens comprados à força. Afinal acabaram pedindo proteção ao governo, sendo que isso desencadeou a Guerra de Canudos. Ao todo, as tropas de Conselheiro derrotaram três expedições organizadas para pôr fim ao Arraial, sendo que na última, o Coronel Antônio Moreira César, famoso pela sua crueldade durante a revolução federalista de 1893, morreu em consequência de ferimentos adquiridos durante a batalha.

Contudo, a quarta expedição, formada por aproximadamente 9 mil homens precisou de quase nove meses para vencer o arraial e lá perpetrou um dos maiores crimes de guerra em solo brasileiro, matando pessoas já rendidas e desarmadas. Como vários outros não se renderam, a luta foi de casa a casa, de homem a homem.

conselheiro1

Cena do filme “A Guerra de Canudos” de 1997

Antônio Conselheiro morreu durante a batalha final, no dia 22 de setembro de 1897, as causas mais prováveis de sua morte são ferimentos provenientes da explosão de uma granada ou disenteria, entretanto não há um consenso sobre a causa.

Isto é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Veja também: Biografia – Quem foi Monteiro Lobato

Curta nossa Fanpage no Facebook!!

Fontes: UOL, Info Escola, History, E Biografia