Quem foi o padre dos balões??

padre Carli

Voar sempre foi o sonho de muitos homens e através de seus inventos foi possível que o homem vencesse a gravidade para alçar voos cada vez mais altos. Com isso em mente, um religioso brasileiro amarrou-se a vários balões e tentou levantar voo da cidade de Paranaguá, no estado do Paraná, com destino a Dourados, no Mato Grosso do Sul. Conheça agora a história do padre Adelir Antônio de Carli, que ficou conhecido como o padre dos balões.

Adelir era padre na Diocese de Paranaguá e ficou muito conhecido por denunciar violações de direitos humanos contra moradores de rua, mas o fato que o deixou mais famoso foi a sua frustrada tentativa de realizar um voo amarrado a 1000 balões inflados com gás hélio no dia 20 de abril de 2008.

5849321463_3c7d209672_b

Ele era também conhecido por já ter realizado alguns voos nessa mesma modalidade. Entretanto, por problemas de planejamento e condições climáticas que se tornaram desfavoráveis durante o voo, Adelir acabou se desviando de sua rota indo para o sul na costa do estado de Santa Catarina.

Buscas foram realizadas, tanto pela Marinha quanto pela aeronáutica, mas foram encontrados apenas fragmentos de alguns os balões que levavam o padre. Oficialmente, a busca foi encerrada pela aeronáutica depois de 72 horas de seu início.

00-balao

A Marinha e os bombeiros do Estado de Santa Catarina permaneceram mapeando e procurando até o dia 1º de Maio de 2008. Apenas no dia 3 de julho de 2008 foi encontrado o corpo do padre Adelir na costa do estado do Rio de Janeiro. Após exames de DNA, foi verificado que se tratava realmente do padre.

lawn

O esporte que o padre Adelir estava praticando pode ser descrito como vôo livre sustentado por balões e foi inventado pelo americano Larry Walters. Ainda em 1982, devido à sua invenção e por ter voado em espaço aéreo restrito, Walters foi preso imediatamente quando conseguiu descer. Caso tivesse sucesso, o padre Adelir teria quebrado o recorde de permanência no ar na modalidade de voo livre sustentado por balões.

As autoridades aeronáuticas afirmam que a tentativa de voo do padre Adelir foi uma fonte de risco para diversas aeronaves que passaram pela região já que durante o seu voo cruzou com várias rotas comerciais e pelo espaço aéreo de três grandes aeroportos do Paraná e de Santa Catarina. Devido a tais características e ao risco para o sistema de tráfego aéreo, o “esporte” do padre Adelir não é reconhecido como esporte aeronáutico e é ilegal em muitos países. Ou seja, nunca tentem isso em casa (ou em qualquer lugar)…

Até a próxima!!

Veja também: A máquina de movimento perpétuo de 1813

A sinistra indústria alemã de processamento de corpos

O Acidente do Voo Varig 254

Varosha – o balneário fantasma

Fontes: Superinteressante, O diário, Terra, Cultura Aeronáutica