O tesouro desaparecido do navio Santíssima Concepción

  • por

Durante os primeiros anos da conquista espanhola sobre as terras da América, vários navios partiram do novo mundo carregados de tesouros com riquezas inimagináveis. Contudo, muitos deles não terminaram suas viagens, perecendo em meio ao Oceano Atlântico. Um desses navios foi o galeão “Santíssima Concepción”. Então, pegue seu colete salva-vidas e venha conosco conhecer essa história.

Santíssima Concepción

Era o ano de 1683 quando o Galeão de 700 toneladas, “Santíssima Concepción”, que também possuía o apelido de “El Grande”, faria seu retorno para a Espanha carregado de tesouros da América sob o comando do Almirante Manuel Ortiz Arosemena.

Durante os dias anteriores a tal acontecimento que iremos narrar hoje, ele já havia feito uma excursão entre vários portos da América, recolhendo tesouros em cada um deles. Cidade do Panamá, Cartagena e Vera Cruz foram apenas algumas dessas paradas antes de uma última escala em Havana para finalmente seguir rumo a Espanha.

Havia uma tempestade no meio do caminho

Contudo, pareciam que os mares da América Central não desejavam que as riquezas do continente fossem parar no velho mundo. Durante este penúltimo trecho da viagem, o navio foi colhido por uma tempestade e entre os esforços para salvar a tripulação e o navio, o capitão acabou, inadvertidamente, atingindo um recife que fez com que o navio afundasse rapidamente.

Das mais de 500 pessoas que se encontravam no navio, apenas quatro delas chegaram a terra firme, em Santo Agostinho.

Os tesouros do navio

De acordo com essas testemunhas, o navio levava mais de 1,8 milhão de pesos (em valores da época) em vários tipos de tesouros diferentes. A maioria da carga era composta de prata, mas havia aproximadamente 750 kg de ouro. Além disso ainda havia a suspeita de que, para não pagar impostos, a quantidade declarada de ouro fosse muito maior.

Ainda carregava 77 baús de pérolas, 44 de esmeraldas e outros 217 baús com especiarias além de objetos pessoais de seus tripulantes.

Tentativas de resgate

Com o passar dos anos, várias tentativas de resgate foram sendo feitas para buscar o tesouro do navio Santíssima Concepción, entretanto, segundo registros históricos, apenas 25% da carga que era levada foi resgatada em uma expedição organizada pelo senhor William Phipp, 4 anos após o naufrágio .

Depois dessa expedição de sucesso, quase todos os anos, eram feitas outras expedições com a mesma intenção. Contudo, em 1701, foram encontrados alguns pertences dos passageiros e uma quantia mínima de ouro e a partir de então foram reduzidas as expedições a quase zero.

De qualquer forma, o grande tesouro do navio Santíssima Concepción permanece no fundo de algum lugar do Oceano Atlântico no caminho entre o México e Havana e parece que ficará lá por muitos anos.

Isso é tudo por hoje e assim sendo, até a próxima!!

Curta nossa nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!!

Veja também: Navio Marlborough – Um fantasma nos 7 mares

* Salvo aquelas que são de domínio público, todos os direitos autorais sobre as obras audiovisuais deste artigo pertencem aos seus proprietários.

Fontes (pesquisa e/ou material audiovisual): Listverse, PBC History Online